Share |

Bloco quer redução para 35 horas semanais de trabalho

O Bloco pretende a aprovação da redução do horário de trabalho para as 35 horas semanais para o sector público e privado, no próximo ciclo politico parlamentar. "A redução no tempo semanal de trabalho permitiria a criação de novo emprego que é absolutamente essencial para a economia do país", referiu Pedro Soares defendendo ainda a contratação coletiva e o combate à precariedade no trabalho como bandeiras políticas do Bloco de Esquerda na próxima legislatura.

Em V. N. de Famalicão, a candidatura do Bloco de Esquerda pelo circulo eleitoral de Braga contatou com a população na feira semanal do concelho e com trabalhadores de várias empresas locais, nomeadamente da Riopele e da Continental Mabor.

Para o cabeça de lista do bloco em Braga, "a redução para as 35 horas semanais de trabalho permitirá uma renovação geracional no tecido produtivo, permitirá também mais tempo dedicado à família aos trabalhadores".

O Bloco de Esquerda considera "destrutivas" as medidas tomadas pelo governo em matéria de emprego. "Destruíram a contratação coletiva laboral e aprofundaram a precariedade das relações laborais", referiu Pedro Soares. O candidato constatou a existência de unidades fabris que mantêm centenas de trabalhadores com vínculo precário, "criando todas as dificuldades ao nível da projeção do próprio futuro da vida destas famílias destes trabalhadores perante qualquer tentativa de melhoria".

Segundo Pedro Soares, "as empresas de trabalho temporário funcionam como intermediários e falsos prestadores de serviços nestas empresas explorando de forma inadmissível e brutal a mão-de-obra de quem trabalha".