Share |

Bloco solidário com vítimas de abusos laborais em período de crise

A Coordenadora Concelhia de Famalicão do Bloco de Esquerda manifesta total solidariedade com os trabalhadores e trabalhadoras que tem vindo a ser vítimas de abusos laborais por parte das empresas neste período de crise de saúde pública, lamentando o despedimento no Centro Social de Landim, o não cumprimento das regras de saúde e segurança na 5D Denim Devolpment &Production e a imposição de férias e encerramento do hospital da Trofa Saúde.

A divulgação destas situações surge na sequência do lançamento do site despedimentos.pt, a plataforma para mapear a irresponsabilidade social de quem despede e abusa dos trabalhadores em plena pandemia, que nos primeiros 10 dias recebeu mais de 800 denúncias.

relatório divulgado [a 7 de Abril] faz um balanço e um retrato crítico dos abusos cometidos contra os trabalhadores a nível nacional, fazendo a primeira radiografia nacional da dinâmica de imputação aos trabalhadores dos custos desta primeira vaga da crise.

O relatório propõe também uma interpretação das principais estratégias empresariais desenvolvidas para comprimir os custos do trabalho. Verificou-se que muitas empresas começaram por descartar dezenas de milhares de trabalhadores precários. Houve também múltiplos casos de despedimentos de trabalhadores efetivos, imposição do gozo de férias no período do confinamento, desrespeito da obrigação do teletrabalho e das normas sanitárias e há o sentimento generalizado de estamos perante um clima de impunidade, com a quase ausência de atuação da Autoridade para as Condições no Trabalho no terreno.

O Bloco continuará empenhado em receber e denunciar estas situações e compromete-se fazer o acompanhamento através das coordenadoras Concelhia e Distrital e do grupo parlamentar na Assembleia da República. Neste período de crise sanitária, os trabalhadores não podem ficar desprotegidos e, por isso, temos vindo a apresentar várias propostas que assegurem os rendimentos e os postos de trabalho, nomeadamente, a proibição de despedimentos e subsídios a fundo perdido de apoio às micro e pequenas empresas para pagamento de salários.