Share |

Apoios sociais a famílias carenciadas quando realmente precisam e não apenas só no Natal.

O Bloco de Esquerda sempre defendeu a criação do pelouro da solidariedade social na Câmara Municipal de V. N. de Famalicão. Esta proposta visa criar melhores condições para que o executivo municipal fosse capaz de responder cabalmente ao preocupante panorama social decorrente da situação de crise originada pelas medidas de austeridade impostas pelos sucessivos governos.

Por proposta de Bloco de Esquerda, a tarifa social de energia é agora atribuída automaticamente a famílias com rendimentos mais baixos. Esta tarifa é também aplicável para todos os beneficiários do complemento solidário para idosos, do rendimento social de inserção, do subsídio social de desemprego, do abono de família, da pensão social de invalidez e da pensão social de velhice e entrou em vigor a 1 de julho de 2016.

Segundo dados fornecidos pelo governo, no concelho de Vila Nova de Famalicão, beneficiaram desta tarifa social 8482 famílias.

Ao analisarmos os apoios sociais atribuidos neste ano pela Câmara Municipal de V. N. de Famalicão verificamos que apenas são atribuidas tarifas sociais da água a 107 famílias e apoio à renda de habitação a 92 famílias.

Por outro lado, à semelhança de anos anteriores, nesta quadra natalícia, a Câmara Municipal decidiu distribuir 3600 cabazes de Natal a famílias carenciadas.

Esta grande discrepância de número de familias abrangidas pelos diversos apoios sociais levanta várias dúvidas sobre os critérios utilizados pela Câmara Municipal para a sua atribuição. Existindo 8482 famílias carênciadas com a tarifa social da eletricidade, é estranho que apenas apenas cerca de uma centena tenha tarifa social da água e apoio à renda.

Por outro lado, se a Câmara Municipal considera que há tão poucas famílias a precisarem de apoio à renda e à tarifa social da água, como explica que sejam atribuidos 3600 cabazes de Natal a famílias carenciadas?

Mesmo considerando que esta quadra natalícia é de maior sensibilidade para pessoas e famílias mais carenciadas logo, o apoio social deve merecer mais atenção por parte das entidades públicas.O Blocode Esquerda não pode deixar de considerar mais importante a implementação de medidas e apoios que respondam em concreto às necessidades reais da população durante todo o ano ou durante os periodos em que efetivamente necessitam e não apenas na quadra natalícia.