Share |

Bloco favorável à manutenção das extensões de saúde mas discorda da sua municipalização

O Bloco de Esquerda há vários anos que tem vindo a acompanhar o decurso da reorganização dos serviços primários de saúde em Vila Nova de Famalicão, quer seja numa Comissão Eventual no âmbito da Assembleia Municipal, com perguntas ao Ministério da Saúde e em reuniões com comissões de utentes de várias extensões de saúde. É evidente e preocupante o esvaziamento de serviços médicos que se tem verificado em quase todas as extensões de saúde.

O BE considera positivo que a Câmara Municipal se mostre favorável à manutenção das extensões de saúde nas freguesias, próximo de populações cada vez mais envelhecidas e cada vez com maiores dificuldades de mobilidade para se deslocarem muitos quilómetros para aceder aos serviços de saúde.

Concordamos que a Câmara Municipal colabore em relação a instalações ou mesmo agilizando questões burocráticas. No entanto entendemos que a Câmara não deve substituir o poder central nas competências e nas obrigações do Estado para com todos os cidadãos. Não deve a Câmara Municipal afetar recursos financeiros e humanos que possam vir a fazer falta para que a Câmara Municipal possa cumprir aquilo que são as suas próprias responsabilidades e competências.

Para o Bloco de Esquerda, a Câmara Municipal deve ser firme e determinada junto do Governo e do Ministério da Saúde de forma a conseguir que o Estado garanta integralmente a continuidade das extensões de saúde e que promova o melhoramento desses serviços, tão essenciais em tempos de crise e de flagelo social como os que agora vivemos.

O Bloco de Esquerda estará ao lado da Câmara Municipal e de todas as entidades que defendam o Serviço Nacional de Saúde.