Share |

BE questiona Governo sobre situação no Grupo Têxtil Ricon

O Grupo Parlamentar do BE questionou o governo, através do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e do Ministério da Economia, sobre a situação no Grupo Têxtil Ricon. Em causa está um processo de insolvência que ameaça mais de 800 postos de trabalho no concelho de Vila Nova de Famalicão.

A situação no Grupo Ricon, proprietário das lojas Gant em Portugal e de outras empresas como a Nevag, a Fielcon, a Delos, a Delcon, a Ricon e a Ricon Serviços, tem vindo a agravar-se pela quebra de encomendas e a exigência de pagamento da totalidade da dívida vencida proveniente dos fornecimentos ao setor do retalho. Situação que motivou a administração a distribuir um comunicado interno, onde informa a situação economia e financeira difícil do grupo e a necessidade de recurso ao processo judicial de insolvência.

Tendo em conta que um eventual encerramento da empresa despoletaria uma crise social e económica de grande dimensão para a região, desde logo para muitas famílias que seriam ateadas pelo desemprego, o Bloco de Esquerda pretende saber se o governo está a acompanhar a situação e que medidas estão previstas para garantir a continuidade da produção e para salvaguardar os postos de trabalho e os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras.

 

Em anexo, pode ler-se a pergunta dirigida ao Governo.

AnexoTamanho
Pegunta BE Grupo Ricon Famalicão1.21 MB