Share |

Face às inaugurações eleitoralistas, Bloco vai exigir auditoria às contas do município

Armindo Costa, Paulo Cunha e Nuno Melo
Foto Cidade Hoje

O Bloco de Esquerda, perante as comemorações e inaugurações em plena campanha eleitoral, que vem sendo anunciadas e feitas pelo atual executivo camarário, nomeadamente pelo seu vice-presidente e também candidato da coligação PSD/CDS, vem denunciar um eleitoralismo rasteiro e descarado a que os e as famalicenses têm que assistir.

Os pontos altos destas festas e inaugurações, que passam pela abertura da Casa da Juventude, infraestrutura prometida pela coligação PSD/CDS há já uma dúzia de anos, e pelas comemorações do aniversário do Parque da Cidade, que só se justifica com a dimensão que lhe foi atribuída por nos encontrarmos em plena campanha eleitoral, são assim o espelho do entendimento da democracia por esta coligação governante.

O Bloco de Esquerda estranha ainda os ajustes diretos para a emissão de um Boletim Municipal, celebrado ainda ontem (19 de setembro) pela Câmara, o que enuncia mais um ato descarado de propaganda da Câmara Municipal ao serviço desta coligação e com o dinheiro de todos nós.

Considerando ainda a celebração de outros ajustes diretos, até de obras já concluídas como casos já participados pelo Bloco de Esquerda ao Ministério Público, vem esta força política comprometer-se a que, elegendo seus representantes na Câmara Municipal, solicitará uma auditoria às contas do Município, em nome do rigor e da transparência que sempre devem nortear todos os eleitos que representam os famalicenses.