Share |

Pedro Filipe Soares apresenta a candidatura do BE Famalicão

A apresentação da candidatura do Bloco de Esquerda em Vila Nova de Famalicão decorreu sexta-feira, dia 16 de julho, e contou com as intervenções de Inês Granja, dirigente do Bloco de Esquerda Famalicão, Catarina Ferraz, candidata à Assembleia Municipal, Paulo Costa, candidato à Câmara Municipal, e do líder parlamentar do Bloco de Esquerda, Pedro Filipe Soares.

Perante uma plateia composta, com distanciamento social, Inês Granja interveio sobre a ação cívica das mulheres na política local enfatizando que “a igualdade entre mulheres e homens é uma condição necessária ao desenvolvimento democrático”. A dirigente assegurou que o Bloco de Esquerda tudo fará para que a prevenção da violência doméstica e de género, a igualdade no salário e condições laborais sejam prioridades na política autárquica.

Catarina Ferraz focou os problemas que os jovens enfrentam, como a precariedade laboral, a habitação, a mobilidade e a emergência climática. A candidata à Assembleia Municipal defendeu “um concelho seguro para as classes racializadas, um concelho que acolhe toda a comunidade LGBTI+, sendo um espaço seguro e onde se sentem livres para ser quem são, sem medos ou opressões”. 

O candidato à Câmara Municipal, Paulo Costa, elencou propostas que a candidatura tem para o concelho como “construir uma rede de creches e infantários para que todas as crianças possam crescer saudável e equilibradamente”, defendendo também que a escola seja “um espaço de tolerância e inclusão, devidamente equipadas de meios e pessoas, com equipas multidisciplinares, que permitam dar atenção a crianças com necessidades especiais e atentem a situações de perigo e negligência”.

Paulo Costa referiu que “uma autarquia tem de desenvolver políticas ativas de apoio na assistência aos mais idosos, sejam de saúde, apoio domiciliário, ocupação de tempos livres, valorização da sua autonomia", bem com defendeu uma política de habitação pública “não só na edificação, como no apoio a rendas, principalmente junto dos jovens adultos, que se veem arredados de vidas autónomas nos centros urbanos".

Na última intervenção da apresentação, Pedro Filipe Soares, reiterou a importância da candidatura do BE em Famalicão pois “há injustiças evitáveis em Famalicão que o Bloco de Esquerda pode ajudar a resolver, em especial, o direito das mulheres”. O líder parlamentar referiu que "a candidatura mede-se pela força das nossas ideias, que deixam sementes" e salientou que a “política quando é justa ganha maiorias sociais e derruba muralhas”,

 

O deputado bloquista defendeu que as autárquicas têm que investir nos parques de habitação pública, a preços acessíveis para as populações, criticando "o poder autárquico muitas vezes em conluio com os interesses imobiliários quando as revisões no Plano Diretor Municipal são feitas ao serviço dos interesses imobiliários".